sábado, 21 de janeiro de 2012

Posse do Presidente

Cedo pula da cama e corre até o banheiro. Liga o chuveiro (elétrico) e três ou quatro vezes molha o pé. Sempre no "inverno" é daqueles que sai rosa do banheiro, já pontilhada de suor a testa.
Volte, você, ainda no banho, escova as unhas do pé até doer. Um sabonete para o rosto, outro para o corpo. Se tem pentelho logo sai pelado aos berros!
- Se usarem meu sabonete mais uma vez vou empalar um por um!!!
Pregou um espelho em frente ao outro. Para entre eles, tira metade do pote de gel azul (sem álcool) de uma vez. Prepara, lentamente, os fios que lhe restam e sai (rosa, testa pontilhada, pés em carne viva).
Passa o café na meia. Enche o copo, toma um golé e joga o resto no ralo. Fuma um Camel, dá ânsia, quase vomita na grama, mas fuma.
Enrrola o cinto na mão esquerda e sobe já berrando. São seis, os três meninos dormem no primeiro quarto. Calejados de apanhar, quando o pai sobe já estão vestidos! O problema é uma das meninas, sofre de algum problema de sono. Não acordaria nem sendo a segunda-feira de Hiroshima.
Mais vermelho que no banho, agarra a coitada pelos cabelos e arrasta até a escada.
Posse do Presidente, as crianças com medo até do nome, o locutor capricha no Garrrrrrrrrrrrrrrastazu.

Um comentário:

  1. Muito bom! Costa e Silva ficaria com inveja do Garrrrrrastuzu.

    ResponderExcluir